Hugo Azevedo fala sobre trabalho com crianças e jovens na arte suave: “Transformo vidas”

0

Faixa-preta ainda falou sobre o fim da marginalização do esporte

Referência quando o assunto é ensinar os conceitos e técnicas do Jiu-Jitsu para crianças e adolescentes, Hugo Azevedo já é professor há mais de 10 anos no meio esportivo. Professor por 4 anos na “Casa de Aprendizagens”, situada em Perdizes-SP, Hugo atualmente comanda a Academia “Amigos da Luta”, onde ensina Jiu-Jitsu para crianças de 4 a 12 anos na Vila Romana, bairro localizado na zona oeste de São Paulo.

— As aulas de Jiu-Jitsu podem colaborar e muito na formação da criança. Vale lembrar que o Jiu-Jitsu é uma arte marcial, logo pressupõe a existência de hierarquia, disciplina, respeito a regras e ao próximo. Cabe aos adultos que eles convivem colocar-lhes tanto no caminho da disciplina, como principalmente do respeito ao próximo — declarou Hugo ao falar sobre a importância do Jiu-Jitsu infantil.

Hugo Azevedo
Hugo Azevedo BJJ Crédito_foto_-_Triangulo_Filmes_-_BJJ_Pro

Atualmente, aos 39 anos, Hugo foi graduado a faixa-preta há quase duas décadas, e desde lá só viu a sua bagagem aumentar, seja como professor ou atleta. Radicado em São Paulo, o carioca falou sobre a importância do Jiu-Jitsu, não só no aspecto da defesa pessoal, como também na forma de tratar os problemas da vida cotidiana, como a timidez ou a dificuldade em se relacionar em grupo por exemplo:

— Muitas crianças são muito tímidas e tem dificuldades de se relacionar com outras crianças, no Jiu-Jitsu a timidez irá desaparecer e além de tudo ela aprenderá a importância do trabalho em equipe. Digo aos pais que eu transformo vidas através da arte suave. São inúmeros os benefícios que o Jiu-Jitsu proporciona a uma criança.

Desde a época em que a modalidade começou a ganhar força no Brasil, o Jiu-Jitsu vem lutando contra algumas barreiras, como o preconceito e marginalização por ser um esporte de combate. Visto de forma diferente nos dias atuais, seja pelo incentivo, número de praticantes, ou grande divulgação do UFC no Brasil, o Jiu-Jitsu só vem ganhando cada vez mais adeptos, fato que anima Hugo Azevedo. O faixa-preta fez questão de tranquilizar quem ainda sofre  algum tipo de resistência a arte marcial:

— Houve um tempo que o Jiu-Jitsu era marginalizado por vários motivos e essa associação com a violência evitava que o esporte crescesse e que as pessoas pudessem conhecer a série de benefícios que o esporte poderia trazer para sua vida. Mas a verdade é quem conhece de fato o Jiu-Jitsu sabe que em nada ele se aproxima da violência, pelo contrário, nós professores a abominamos.

Além de falar sobre os benefícios que o Jiu-Jitsu pode trazer a vida de uma criança, Hugo ainda revelou que apesar de cada jovem ter o seu tempo para começar, por volta dos 4 anos é uma boa idade para se ter o primeiro contato com o esporte.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.